17 junho, 2013

Resenha: Sereia - Tricia Rayburn

"Olhei para ele, a frustração dando lugar à preocupação. Como uma garota medrosa durante a vida toda que acreditava cegamente em tudo que fazia barulho do meio da noite, eu estava mais propensa a aceitar teorias ilógicas e irracionais. Simon era o Garoto Ciências. Ele era o canal do tempo ambulante que falava sem parar. Como é que eu podia ser a cética da história?" - Pág 215
"As sereias eram recursos imaginários usados para justificar o que o homem não era capaz de explicar."

A fim de ler algo mais calmo e curto, acabei optando por "Sereia" da Tricia Rayburn, que comprei ano passado por um preço bem bacana no Submarino. Pra começar, me encantei pela capa. Os olhos da menina e o nome do livro são brilhantes e hipnotizantes. E também gostei da ideia de explorar um pouco mais sobre o universo mitológico das sereias. 

Vanessa Sands tem 17 anos  e uma verdadeira admiração pela irmã mais velha, Justine - ela é linda, inteligente e atrai a atenção de todos os garotos, já Vanessa morre de medo ao menos de chegar perto de um. Porém garotos não são sua única fobia. Ela tem medo de tudo. Se brincar, até mesmo da própria sombra. Mas um terrível acontecimento a obriga voltar sozinha para a pequena cidade litorânea chamada Winter Harbor onde ela, sua irmã e os irmãos Carmichael costumavam se divertir no verão.

Disposta a procurar a fundo sobre a verdadeira identidade de Justine, Vanessa se depara com um mistério em suas mãos. Várias mortes inexplicáveis. Mudança de tempo repentina. Trovões, relâmpagos e chuvas anormais. E uma família incrivelmente estranha.
Ela e Simon Carmichael - um garoto aspirante à científico - começam então uma busca não apenas por respostas, mas por um jeito de salvar Winter Harbor.

Vou ser honesta, não estava criando muita expectativa. Li o primeiro capítulo um tempo atrás e achei muito bobinho. História típica de filme de sereia que passa na Sessão da Tarde. Mas não me arrependo de ter continuado. Apesar da trama ser muito previsível, não deixa de ser envolvente. Muito segredos e identidades a serem reveladas acabam captando minha atenção. E também tem uma pequena dose de romance. Algo simples, que começa aos poucos, e quando você vê, já está torcendo para o casal ficar junto.

A escrita é em terceira pessoa e é bem leve. Apesar de ser uma história bem juvenil, a autora soube colocar mistério e aventura na medida certa. Cativante, eu descreveria. Por isso acho que é um livro que merece ser recomendado. Até mesmo porque o tema Sereias Mitológicas não está muito em alta, então é legal fugir um pouco para algo não muito explorado.


0 comentários:

Postar um comentário